Situação dos Precatórios no Paraná

Reading Time: 4 minutes

Precatório no Paraná: observando o momento de agora!

O estado do Paraná, é hoje um dos que mais geram empregos da região. Cerca de 42 mil empregos foram gerados em 2017. Ocorre que mais emprego, geram maior renda, maior renda ocasiona em pessoas pagando mais impostos. Isso reflete em um bom estado emocional dos cidadãos, 48% veem a situação econômica do estado como boa. Fatos assim, causam uma ideia de que os Precatórios do estado estejam bem dizer zerados. O que não é verdade, pois o Paraná possui uma dívida de R$4,3 bilhões reais em Precatórios.

Com uma média de R$2.7 bilhões de reais em Receita Corrente Líquida (RCL), dados do Compara Brasil. Caso seguisse a média de depósitos de 1/12 da RCL, somente em 2036 quitaria toda a dívida. Parece bem distante né? Mas o estado possui alguns planos para agilizar o processo. Quer saber quais? Fique conosco até o final.

Paraná no Brasil - Precatórios no Paraná

Aprofundando mais sobre o estado financeiro.

Não podemos falar do cenário financeiro sem mencionar a crise fiscal. Hoje, o Paraná encontra-se exatamente no meio da tabela, na 13º posição do ranking da crise Fiscal Nacional. Com uma Dívida Corrente Líquida que corresponde a 39% da sua RCL.

Outro ponto negativo foi o financiamento do pagamento da previdência. Com essa prática cria-se uma dívida para o estado, além de criar um alerta para possíveis atrasos de pagamento.

Porém mesmo parecendo contraditório, os números para os empregos vem aumentando. Com uma ênfase no comércio, responsável por 41% dos postos. Tudo isso movimenta dinheiro, aumentando a economia e consequentemente gerando receita para o estado. Receita essa que é utilizada para repasses visando o pagamento dos Precatórios.

TJPR - Precatórios no Paraná

Uma voltinha no tempo.

Em 1993, possuía apenas um Precatório de municipalidade incluso no Regime Geral. Em 1997, o relator da CPI dos Precatórios, senador Roberto Requião (PMDB-PR), investiga sobre possíveis esquemas favorecendo a campanha do governador do Paraná, Jaime Lerner (PDT). 2003, TST firma jurisprudência sobre revisão de precatórios. 2006, “Mafia dos Precatórios” é presa. 2011, Paraná reduz em 1% suas dívidas, pagando 1.2 mil Precatórios. Em 2013 foi necessário uma mudança na ordem cronológica dos pagamentos, visto que esta estava incorreta. Em 2017, o Paraná permite a compensação tributária com Precatórios.

 

E como andam os Precatórios no Paraná?

Os dados levantados pela Secretaria do Estado da Fazenda mostram uma dívida de R$4.3 bilhões de reais. Esses valores correspondem apenas a processos ja transitados e julgados, ou seja, que o processo já chegou ao fim. São cerca de 354 processos distintos, com 3 deles possuindo valores acima de R$1 bilhão.

Esta quantia está baseada na lista divulgada para pagamento dos Precatórios, disponibilizada pelo Tribunal de Justiça-PR. Os dados disponíveis são para processos de 1999 a 2018. Um fato curioso é que dentre estes 354 processos, um deles tem valor de R$116 bilhões de reais – leia até o final.

Diante de tamanha demanda de processos e valores a serem pagos, medidas vêm sendo tomadas. Dentre delas, um anteprojeto de lei (estudo inicial para a base do projeto) para amenizar as filas. Quer saber as ideias deste anteprojeto? Continue conosco que vamos te explicar.

 

Projeto de Lei renova sonho de receber Precatórios no Paraná!

Enviado pelo Governo do Paraná, o projeto de lei possui o objetivo de sanar quanto antes as dívidas em Precatórios. A ideia do projeto é regulamentar duas medidas estipuladas pela Emenda Constitucional 94/2016. Teve como elaboradores o Poder executivo e o Tribunal de Justiça do Estado.

A ideia é que, seja possível o uso dos depósitos judiciais e administrativos para o pagamento de precatórios e também a quitação de dívida ativa, com base nos créditos de Precatórios o autor possuir.

Quanto aos depósitos, o projeto prevê uso de 75% dos depósitos judiciais, administrativos, tributários, e não tributários, nos quais o Estado é parte. Nos demais tipos de ações, 10%. Se tratando da quitação baseado nos créditos, existe o pressuposto que a dívida tenha sido inscrita até 25 de março de 2015. Todos estes dados disponíveis no site da Fazenda.

Agora, se quer saber tudo mais detalhado sobre esse projeto nós temos um blogpost sobre isso.

Situação dos municípios paranaenses.

O estado do Paraná em um todo possui uma dívida relativamente alta. Não fugindo desta realidade estão também os municípios. Alguns apenas no Regime Geral, outros tanto no Regime Geral quanto no Especial, com os mais variáveis valores.

Ao realizarmos a consulta pelo site do Tribunal de Justiça-PR, percebemos realmente um número relativamente baixo de Precatórios. Porém apenas se tratando de Precatórios já julgados. Quando analisamos os que ainda não foram autorizados pagamentos/estão em análise, percebemos um número bem maior. Existem cerca de 1800 Precatórios em aguardo de pendências.

 

Cataratas do Iguaçu- Precatórios no Paraná
Cataratas do Iguaçu – Foz do Iguaçu

 

Os números dos municípios.

Iremos fazer um breve balanço sobre os números dos municípios quanto aos Precatórios. Quem são os maiores devedores, menores devedores e afins.

Precatórios PR - Municipios que mais devem precatórios

Conclusão

Podemos concluir que o cenário no Paraná é bom, apesar de grande dívida. Com uma boa geração de empregos, uma crescente na economia, e maior arrecadação de impostos, o caixa do estado aumenta. Grandes projetos que visam diminuir drasticamente a fila de Precatórios são um dos destaques deste estado. Percebemos que alguns municípios sequer possuem dívidas em Precatórios, e a capital fora da linha dos maiores devedores.

Então Paranaense, na expectativa pelo projeto de Lei? Quer ficar por dentro de todas as novidades sobre os Precatórios? Então fique sempre ligado no nosso blog, em caso de dúvidas maiores, entre em contato: contato@mercatorio.com.br.

18 thoughts on “Situação dos Precatórios no Paraná

  1. Tenho 58 mil a receber de precatório de uma ação de atrasado salarial. Sou funcionário publico estadual.
    A açao foi mediante Pequenas causas. Estado não recorreu. Ganho de causa.
    Justiça ofereceu recebimento em PDV, de 16 mil reais, devendo abrir não do restante.
    Devo aceitar? Levando em consideração a “eternidade” na demora para receber esses precatórios?
    Ou seria mais vantajoso, vender esse precatório para uma empresa especializada?
    Obrigado…

    1. Olá Nilson, tudo bem?

      O Valor de 16 mil reais é o limite para RPV, ou PDV, no estado do Paraná. Tecnicamente não é bem um acordo e sim um direito seu garantido pela constituição. Mas enfim, é complicado eu opinar não sabendo de sua situação financeira. Como diz o ditado: “Cada um sabe onde lhe aperta o sapato”. Hoje o Estado do Paranbá tem um atraso de quase 20 anos. Então pode ser complicado esperar, mas há algumas alternativas:
      – Caso você possua uma doença grave ou tenha mais de 60 anos é possível receber até 5 vezes o valor da RPV como prioridade;
      Fazer um acordo direto com o estado, no qual o deságio é de até 40%, o que é maior que os 16 mil oferecidos;
      – Fazer a venda de seu crédito. Mas n~]ao sei qual seria o valor de mercado de um precatório do estado do Paraná.

      Caso queira antecipar, creio que o acordo direto é uma opção melhor que receber por RPV.

      Espero ter ajudado 🙂

  2. Temos precatorios ,que foi deixado pelo meu pai, ja foi inventariado e estamos esperando ja tem irnao que morreu e irma acima de sessenta anos,o valor atualizado em 1998 era de 480 mil o que devo fazer vender ou esperar ou vender p o governo e como fazer ;;;;;; obrigado

    1. Olá Jeziel, tudo bem?

      Depende da sua urgência em receber o dinheiro. Para receber por ordem cronológica, temos que saber qual é o seu lugar na fila e o ano de vencimento dele. É possível o pedido de prioridade no pagamento para receber uma parcela do precatório, devido a idade avançada dos credores, mas essa parcela é limitada a 5 vezes o valor da RPV no Paraná.
      Assim, pode ser que o seu precatório seja recebido relativamente rápido ou demore muito, justificando uma eventual venda.

      Espero ter ajudado 😀

  3. Oi boa noite meu esposo se aposentou em 2013ficou quase 4anos na justica e quando veio veio errada passou 5anos entrams para corrigir faz 8meses agora buraco negro estamos numa situacao feia eu doente nao aguento trabalhar ele arrancoi os dentes achando que ia vir logo emagreceu um monte esta depressivo tem 59anos mas parece que tem 80 estamos usando limitr do banco ele e justo nao atrapalha ninguem nao sei o que fazer tive doenca auto imune e tenho agora glaucoma nao tenho dinheiro as vezes para comprar colirio caro tenho 60anos e 13de contribuicoes queria pedir auxolio doenca hoje 30dedezembro de 2018 deus olhe por nos mas e sacanagem o que fazem com as pessoas o inss e dificil tenho vontade de processar o inss nao sei porque demora tanto

    1. Olá Cida,

      Infelizmente não se pode contar com o dinheiro dos precatórios no Brasil. O governo além de demorar a pagar tenta adiar ao máximo uma decisão definitiva, só restando lamentar pela situação que você e seu marido se encontram.
      Quando ele fizer 60 anos de idade, pode pedir prioridade tanto no pagamento quando para que o processo ande mais rápido, o que pode não ajudar de imediato, mas já é alguma luz.
      Você pode sim processar o INSS mas uma ação contra eles demora em média algo até 7 anos, ou seja seus problemas não seriam resolvidos imediatamente.
      No caso do seu marido, talvez é possível vender o precatório ou a ação, para que vocês tenham um alívio financeiro. Dependendo do valor, há várias empresas interessadas em precatórios contra o INSS.

      Espero ter ajudado 🙂

    1. Olá Leila, tudo bem?

      Seu precatório estava na posição 183 da fila no último balanço que foi divulgado agora no fim de fevereiro. Com o precatório bilionário da CR Almeida sendo pago este ano, é provável que a fila ande muito mais rápido, já que ele estava bloqueando o pagamento dos outros. Assim a tendência é que o seu precatório seja pago entre o final de 2019 e o meio de 2020.

      Espero ter ajudado 🙂

          1. Olá Leila, tudo bem?

            Acesse esse site aqui:

            Daí dependendo de quando é seu processo você entra no Projudi ou na 1º grau cível.

            Espero ter ajudado 😀

    1. Olá Carol, tudo bem?

      No site do TJPR consta que no final do ano passado estavam sendo pagos os precatórios do INSS vencidos em 2017. Desta forma, se o fluxo se mantiver, você deve demorar mais 2 anos para receber o seu dinheiro.

      Espero ter ajudado 😀

  4. Ola bom dia.
    Meu esposo ganhou um.processo estadual em 20009.
    Como ele passou a ser um renal cronico em 200014 ele recebeu uma parte.
    E a outra ficou para ser paga.
    Mais o estado so está pagando do ano 20001..o ano do precatório do neu esposo é de 2009.
    Tenho muitas dificuldades financeiras.
    Tenho dois filhos maior de idade.
    Contas a pagar.
    Preciso fazer a escritura da minha casa.
    Mais nao possuo esse dinheiro.
    Falei com a advogada que cuida do processo.
    Que quero e preciso vender.
    Para resolver minha situação financeira.
    Se puder me orientar.
    Agradeço.

    1. Olá Maria de Fátima, tudo bem?

      Fico triste ao saber de sua situação, e que o precatório a receber traria algum alívio para você. Para você realizar a venda, o mais complicado é encontrar um comprador que tope pagar um preço razoável. Pelo tamanho da fila de precatórios no PR, o mais provável é que um comprador seja alguma empresa com dívidas com o estado. Assim, teria que procurar grandes empresas devedoras de ICMS, IPVA entre outros tributos estaduais. Estes seriam sua melhor chance.

      Espero ter ajudado 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *